.

.

25/10/14

Pink Floyd: Electric Factory - Philadelphia, 1970 (Siréne-241)




Set The Controls For The Heart Of The Sun

Um excelente concerto realizado na Filadélfia dia 26 de setembro de 1970, no estado da Pensilvânia (não na Califórnia, como consta na arte), foi o primeiro show do Pink Floyd em sua quarta turnê nos EUA, e a segunda apresentação naquele ano. O desempenho é fenomenal, talvez a melhor performance vocal de Gilmour. Alguns dizem que a esta altura sua fase ainda psicodélica era mais espacial, indo além dos arranjos de "Ummagumma", devido à proeminência da guitarra de Gilmour, resultando em um som mais muscular. Há também uma boa dose de experimentalismo nas canções.

O set list é mais curto do que o normal para esta época, já que "Atom Heart Mother" e "Embryo", duas inclusões regulares, não aparecem, (embora o mais provável seja falha de gravação). Um dos destaques, "Cymbaline" soa muito mais pesada do que o seu homólogo em estúdio. Outra que chama a atenção, "A Saucerful Of Secrets" com vinte minutos de duração, é seguramente uma das melhores versões ao vivo disponíveis de que se têm registro, e sua gravação captura com detalhes as sutilezas dinâmicas da peça. Aqui temos uma versão perfeita de "Interstellar Overdrive", seguido por uma gloriosa interpretação da canção "Fat Old Sun" com quinze minutos de puro deleite. De fato, este espetáculo merece ser reconhecido como um grande marco da banda, e vale ressaltar o desempenho do sempre genial Richard Wright, de importância singular para o feito.

Este registro surgiu pela primeira vez em 2000, e tornou-se rapidamente uma das fitas mais populares liberadas em bootleg no período, (para quem desconhece bootleg, é a gravação em áudio ou vídeo de uma performance não foi oficialmente lançada pelo artista, diferente de pirataria, onde uma obra oficial é clonada e vendida no mercado alternativo). Esta fita é oriunda de um gravador de rolo (reel-to-reel), também conhecido como gravador de bobina, ou Open reel (carretel aberto), o qual produziu talvez a melhor fita do Pink Floyd no período. Quem como eu, conheceu este período de fitas cassete, sabe que para a época um gravador de rolo era a melhor ferramenta para alta definição que pessoas normalmente poderiam dispor. Como por exemplo o vinil, que mesmo hoje em dia é a melhor alternativa para dispor de uma gravação de alta fidelidade. 

"Set The Controls For The Heart Of The Sun" é a última música, e termina com Waters agradecendo a platéia antes do término da fita. No geral Electric Factory é uma grande gravação, Sirene que mais tarde tornou-se Sigma, conseguiu contribuir para melhorar ainda mais a gravação, sendo vista como definitiva por enquanto. Boa audição!



Fat Old Sun


Pink Floyd
Electric Factory (Siréne-241)
The Electric Factory, Philadelphia, PA
September 26th, 1970


Disc 1:  

1. Astronomy Domine
2. Cymbaline
3. Saucerful Of Secrets

Disc 2:

1. Interstellar Overdrive
2. Fat Old Sun
3. Green Is The Colour
4. Careful With That Axe Eugene
5. Set The Controls For The Heart Of The Sun





Mp3 - 320 Kbps - 48 kHz
mediafire.CD1 - (78,21 MB)
mediafire.CD2 - (116,52 MB)
FLAC
mega.co.nz.CD1 - (181,10 MB)
mega.co.nz.CD2 - (262,20 MB


23/10/14

Xperia Access Q Awards: Q Classic Album - Winner Pink Floyd for Dark Side Of The Moon


The Xperia Access Q Awards : News Photo

Q Magazine comemora 25 anos do Q Awards. Esta semana foram revelados os vencedores dos prêmios entregues anualmente pela revista Q.

Para a publicação britânica, Pink Floyd foi distinguido com o galardão de Álbum Clássico por "Dark Side Of The Moon", de 1973 - unanimidade tanto do público, quanto dos artistas que participaram das votações 

A cerimônia Xperia Access Q Awards 2014 foi realizada no Grosvenor House Hotel, no centro de Londres. Os prêmios, votados pelo público e artistas, consistiu-se em uma série de categorias que abrangem os temas normais, com os candidatos todos perfilados para receber as homenagens. No entanto, não havia nenhuma dúvida ao anunciar vencedor da categoria Q clássico Album: "The Dark Side Of The Moon". 

Nick Mason esteve presente, apresentado por Billy Corgan (que também apresentou o Pink Floyd quando induzido ao Rock and Roll Hall of Fame, em 1996):

O solenidade do Q Awards ocorreu dia 22 de outubro de 2014 e a votação foi aberta O público pode decidir o resultado de várias categoria e foi apresentado por Absolute Radio.

Confira abaixo comentários da revista e os vídeos, primeiro da entrevista nos bastidores do evento, seguido da premiação com Nick Mason representando a banda: 

Xperia Access Q Awards: Q Classic Album - Winner Pink Floyd for Dark Side Of The Moon

The Xperia Access Q Awards took place in London yesterday (22 October) and you can watch our exclusive backstage interviews with the winners now.

We spoke to Nick Mason from Pink Floyd who was on hand to pick up the Q Classic Album award for Dark Side Of The Moonand Smashing Pumpkins’ Billy Corgan who presented it to him.

The pair discussed classic albums, middling reviews, new records and more.

Watch the full interview now.

Xperia Access Q Awards 2014 – watch our interview with Pink Floyd & Billy Corgan


Nick Mason picks up Pink Floyd's Q Award for classic album for classic record 'Dark Side of the Moon'.
Pink Floyd winners' speech - Q Awards 2014 - Dark Side of the Moon

09/10/14

BBC 2 divulga na íntegra nova canção do Pink Floyd (Confira entrevista)



Esta é a única canção do álbum com vocais.

Primeira música do novo álbum do Pink Floyd, Louder Than Words foi executada pelo programa de Chris Evans, na BBC 2, nesta quinta (9). 

A faixa de The Endless River, primeiro disco da banda desde The Division Bell, de 1994, é também o último da banda, segundo David Gilmour. 

A maioria da faixas é instrumental, mas Louder Than Words, tem letras da mulher de Gilmour, Polly Samson. O disco é uma homanegem ao multi-instrumentista Richard Wright, que morreu em 2008.



“The Endless River é um fluxo contínuo de música que cresce gradualmente por quatro partes separadas durante 55 minutos”, diz o guitarrista. “Há, de certa forma, uma continuação do álbum Division Bell, sendo a última frase de Division Bell ‘the endless river’ – ‘the endless river forever and ever’ no fim da canção ‘High Hopes’”. Gilmour e Nick Mason revisitaram e retrabalharam no que sobrou das sessões de estúdio de Division Bell como forma de homenagear o genial tecladista Rick Wright.

“O único conceito é o conceito de eu, Rick e Nick estarmos tocando juntos da maneira que fizemos no passado, mas esquecemos que fizemos, e foi instantaneamente familiar”, diz Gilmour. Mason acrescenta, “Acho que Rick ficaria animado. Penso que este disco é uma boa maneira de reconhecer a dimensão do que ele fez. O elemento mais significativo foi, sinceramente, ouvir o que Rick fez, porque, ter perdido Rick, lembrou-nos do quão especial ele era como músico”.

Mason: Eu acho que Rick estaria animado. Eu acho que este álbum é uma boa forma de reconhecer muito do que ele fez. Eu acho que a coisa mais significante é ouvir o que Rick fez. Ter perdido Rick foi... Perdê-lo realmente nos fez perceber que tecladista especial ele era.


Gilmour: "É um tributo para ele. Nos trás memórias e emoções em muitos momentos. Com certeza ouvir todo este material nos fez lamentar novamente a sua morte. Esta é a última chance que todos terão de o ouvir tocando conosco... do jeito que ele tocava.

Polly escreveu a letra de "Louder Than Words" para expressar que existe algo mágico sobre a música que nós três fizemos juntos. Ela tem uma... correnteza mágica dentro dela, na letra de "Louder Than Words". Eram algumas pedaços de música que pareciam quase completos para formar uma canção e Polly surgiu com a ideia de "Louder Than Words" (mais do que palavras) como algo que descrevia o que conseguíamos quando fazíamos esta música que fazíamos. “Nem eu nem Rick somos pessoais verbais e, então, Polly estava pensando que era muito apropriado para nós expressarmos o que sentimos pela música. Ela está nos ajudando a descrever isso com palavras também".

The Endless River, é o último da banda, como confirma David Gilmour. “Creio que comandamos com sucesso o melhor que há. Suspeito isso", diz Gilmour sobre o futuro do Pink Floyd. Em entrevista à BBC 6 Music, Gilmour acrescenta: “É uma pena, mas é o fim”.


The Endless River ainda traz contribuições do físico Stephen Hawking, cuja “voz” aparece na faixa “Talkin’ Hawkin’” duas décadas depois de ele ter falado em “Keep Talkin’”, de Division Bell, além das composições de Anthony Moore e Samson. O quarteto de cordas Escala também aparece em “Louder Than Words”. Phil Manzanera, guitarrista do Roxy Music, ajudou a produzir o álbum.


Abaixo trecho original de Gilmour com a BBC:

"Well, Rick [Wright] is gone. This is the last thing that'll be out from us," he told the BBC earlier today. "I'm pretty certain there will not be any follow up to this. And Polly [Samson], my wife, thought that would be a very good lyrical idea to go out on. A way of describing the symbiosis that we have. Or had.

"I didn't necessarily always give [Wright] his proper due," Gilmour added. "People have very different attitudes to the way they work and we can become very judgmental and think someone is not quite pulling his weight enough, without realizing that theirs is a different weight to pull."

Entrevista:  "Pink Floyd talk to 6 Music's Matt Everitt"

Gilmour said Wright was "underestimated by the public,
by the media and by us at times I hate to say".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ShareThis

Roger Waters

 - Brain Damage -
 Pink Days & Fat Old Suns 1973
Hey You - legendado

   

thinkfloyd61 Headline Animator