.

.

27/02/11

Roger Waters - Capa da Blitz de março

















Eventos em que um veiculo de comunicação demonstre respeito e principalmente conhecimento, abordando assuntos relativos ao grupo Pink Floyd e ou de seus ex-integrantes, procuro refletir a exposição, dando ênfase em seus méritos, ratificando emoções que a trajetória desta banda sempre nos proporcionou, a despeito de fronteiras, culturas, crenças e ou línguas diferentes.

É uma herança sem precedentes aos amantes da boa música no universo do rock progressivo, o qual Pink Floyd é a maior referência. Tantos e tão belos registros, seja na concepção das letras, elaboração das melodias, ou em suas apresentações ao vivo, que até hoje são considerados inimitáveis

Quatro gerações, desde sua origem, interagem através da música do Pink Floyd, em harmonia de opiniões, eqüidistantes na paixão.

E é justamente o principal assunto na edição da revista, em que o foco fica reservado à Roger Waters.
Nada mais justo ao considerarmos as dimensões que a reprodução da ópera The Wall alcançou desde sua primeira exibição no ano passado, e que naturalmente vêm se repetindo este ano, mobilizando toda a mídia desta natureza.
A etapa agora se cumpre em Portugal, decorrente da agenda de Roger Waters.

Sua genialidade e hoje em dia, maturidade, são base à absoluta soberania na condução deste espetáculo, que para muitos estaria fadado ao fracasso, entendendo que reprodução de um marco histórico da música, algo que transformou toda uma geração, e, ainda tão polêmico, a ponto de se tornar matéria de estudo em várias universidades, sofreria com comparações desmoralizadoras, (A exceção às de cunho político, por não querer ser objeto de artimanhas de moral duvidosa), minha opinião é que estas impressões sequer chegaram a incomodar Roger Waters, determinado a cumprir seu destino em proporcionar aos jovens de hoje toda a majestade de um espetáculo que eternizou seu nome e o da própria banda.

Matéria de divulgação da revista:

Chegada da *digressão The Wall a Portugal em
destaque na BLITZ de março, nas bancas.
Roger Waters, que em março regressa a Portugal para dois
concertos esgotados no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, é a
figura de capa da BLITZ de março, nas bancas na próxima
sexta-feira, 25 de fevereiro.

BLITZ de março, nas bancas a 25 de fevereiro,
com Roger Waters na capa



















Tal como adivinhado por boa parte dos leitores da BLITZ,
o homem dos Pink Floyd é o grande destaque desta edição
Ao longo de dez páginas, vai ficar a saber, pela boca
de Roger Waters, quais as grandes fontes de inspiração
do complexo espetáculo The Wall. A história pessoal do
músico, cujo pai perdeu a vida durante a II Guerra Mundial,
e os significados políticos da digressão que em março
passa por Lisboa são alguns dos pontos altos do artigo,
no qual lhe dizemos, também, o que esperar dos
concertos do Pavilhão Atlântico.

Dez páginas dedicadas a Roger Waters...




... com fotos que contam histórias.

Nota do blog: *Digressão neste caso seria o mesmo que turnê, (derivado do francês tournée,
em inglês tour)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

David Gilmour


Por gentileza informe links quebrados - Please report broken links

Nome

E-mail *

Mensagem *