.

.

07/08/11

King Crimson - A Scarcity of Miracles (2011)






É possível uma abordagem atemporal quando seu currículo vencedor, aliado a uma genética top, denomina-se King Crimson? Como explicar sua gênese enquanto eles mostram apenas uma coisa - a paixão como um estado produzido pela poética da música, por uma espécie de brilho pertinente aos gênios que se impõe por meio de uma implacável sedução em transpor fronteiras. Portanto quantos são os fatos da incompreensão alheia aos indivíduos, absortas num processo dizimal? Retilíneo é o som do relógio.

Certamente, não se revela ao ouvido desatento, quem sabe a partir da sétima ou oitava audição, começamos a perceber que é um álbum especial. É um álbum de King Crimson Projekt... Para a interpretação dos sonhos, ele não revela seus encantos facilmente. As melodias são muito sutis, "A Scarcity of Miracles" é um álbum muito bonito em um nível aprimorado, Ele tem o gene Crimson, mas não é bem um KC. - Robert Fripp,  é um importante complemento para a extensa família King Crimson. Quando Robert Fripp e Jakko Jakszyk se reuniram em fevereiro de 2009, não esperavam que suas sessões iniciais de guitarra, somente improvisações, resultariam  em um álbum "full-blown", (br, completo) ou que acabaria por ser um "King Crimson Projekct",  (O ProjeKcts em princípio seria relativo à conjunto de quatro álbuns ao vivo gravados entre 1997 e 1999 por quatro projetos paralelos da banda King Crimson , conhecido como "ProjeKcts").


Como o material das sessões desenvolvido pela primeira vez era obviamente "jams sessions" acabou se tornando muito mais amplo em escopo e escala. A chegada do saxofonista e membro do King Crimson original, Mel Collins (que já trabalhou com bandas como Alan Parsons, Camel, Dire Straits, entre outras), acrescentou ainda mais cor e textura para as músicas emergentes. O line-up foi concluído com a adição do virtuoso baixista Tony Levin (famoso com Peter Gabriel e de longa data participando de projetos do próprio Crimson) e Gavin Harrison o melhor baterista de Porcupine Tree, (ambos membros da encarnação 2008 do King Crimson) adicionando suas peças com o material em seus respectivos estúdios. O que começou como uma troca de idéias já tinha crescido em um álbum  que pode ser imediatamente acessível à primeira audiência, mas revela novos detalhes e profundidade com cada audição subseqüente, como poderia se esperar de músicos deste calibre. 

King Crimson - A Scarcity of Miracles 
  • Robert Fripp - Guitars, Soundscapes
  • Mel Collins - Alto; Soprano Saxophones, Flute
  • Jakko M Jakszyk - Guitars, Vocals, Gu Zheng, Keyboards
  • Tony Levin - Bass & Chapman Stick
  • Gavin Harrison - Drums & Percussion
Tracks: 
01. A Scarcity Of Miracles (7.27)
02. The Price We Pay (4.49)
03. Secrets (7.48)
04. This House (8.37)
05. The Other Man (5.59)
06. The Light Of Day (9.02)



4 comentários:

  1. Hoje estou passando apenas para lhe fazer um convite.
    Estou falando do www.superlinks.blog.br que é um site agregador que vale a pena visitar, pois é mais um espaço no qual você poderá publicar seus links de matérias, pois é um site sério e com critérios bem positivos.
    Espero que goste da dica.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o blog. Sou um grand admirador do pink floyd, portanto... voltarei sempre.

    abraços

    ResponderExcluir
  3. Oi Getúlio, obrigado por comentar, é muito bom ter o amigo sempre por aqui, fico feliz que possa curtir o blog. Pink Floyd sempre, abraço!

    ResponderExcluir
  4. Gostei da dica sim Malu, obrigado por comentar. Conto com sua presença. Abraço!

    ResponderExcluir

Obrigado por sua participação!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

David Gilmour


Por gentileza informe links quebrados - Please report broken links

Nome

E-mail *

Mensagem *