.

.

23/01/12

Gentle Giant - In a Glass House (1973) 35th anniversary (2005)




Way Of Life

Este foi o 5º álbum do "Gentle Giant", e foi também, o catalizador de sua carreira. Antes de tudo, "In a Glass House", é um ritual de conhecimento da magia de uma banda cuja musicalidade é inconfundível  e prodigiosa, (como só as grandes bandas são susceptíveis de produzir). Em nenhum outro registro da banda, eles exercem seu arsenal criativo de maneira tão abrangente e eficaz.  

Complexo amálgama de sons modernos e medievais, instigam o ouvinte por via de músicas que justapõem-se por lindas melodias e sons dissonantes num controverso viés da genialidade que lhes é peculiar. Desde a abertura, "Runaway", evoluem com interpretações cheias de alma e grandiosa força de expressão por meio de seus instrumentos, tênue atmosfera que mescla leveza, energia e vibração. Uma sutil arte de obter nuances sonoro dinâmicas, servindo-se de todas as possibilidades que um instrumento musical oferece.

Este foi o mais perto que esta banda chegou à interseção com King Crimson há mesma época, e nesta edição remasterizada é possível admirar com a máxima clareza, a pura elegância do seu desempenho, mesmo sobre os números de hard rock progressivo, como "Way of Life", (lembrando vagamente "Larks' Tongues in Aspic" ou "Starless e Bible Black") até quase o final, quando o grupo de repente torna seu som neo-medieval que lhes é característico.

Tudo funciona, Gary Green e Kerry Minnear, guitarra e teclado, respectivamente, desempenhos combinando finais que se constroem a partir de sons medievais consumados em rock progressivo de alto nível, incluindo-se violino elétrico (amplificado), amparados por Ray Shulman num baixo energético. A edição de aniversário inclui uma faixa bônus de valor inestimável, uma versão de dez minutos ao vivo de "Experience" de três anos depois, em uma turnê pela Alemanha, é impressionante ouvi-los no palco ratificando toda sua potencia sonora a nível de estúdio. A exemplo das apresentações ao vivo  que o "Genesis" (fase de Peter Gabriel em encarnações teatrais nos palcos) realizava, Weathers caracterizando um "Gigante Gentil" desempenhava no palco em meio a ornamentos sob efeitos visuais, um papel cuja coreografia buscava maior interação com a platéia, mas infelizmente a ideia não perdurou e nunca mais foi utilizada.

“O ano de 73 teve vários acontecimentos para o "Gentle Giant". O lançamento do album "Octopus", a inclusão do baterista John Weathers ("The Eyes of Blue", "Buzzy Linhart", "Ancient Grease"), no grupo até o fim das atividades da banda em 1.980, em substituição a Malcolm Mortimore (grave acidente de moto).

A turnê do album o "Gentle Giant", inicialmente seis componentes, passou a se tornar quinteto com a saída de um de Phil Shulman, responsável por boa parte dos instrumentos de sopro, que mais tarde iria se tornar professor de música. Phil saiu no início de 1.973 após apresentações na Itália, devido a distúrbios de relacionamento no grupo. Chegaram a cogitar a hipótese de que o grupo se extinguiria após a turnê de "Octopus". Continuaram a turnê se apresentando pela primeira vez tanto como um quinteto desta feita nos EUA abrindo os shows para o "Jethro Tull".

Desde novembro de 1.972 as gravações de "In a Glass House", já vinham se estendendo, especula-se à demora pelos desentendimentos de Phil na banda, interrompendo o ciclo natural dos acontecimentos. Outro agravante, a gravadora do qual eles haviam sido contratados em "Three friends" (1.972), a Columbia Records (CBS), devido ao pouco interesse que o conjunto despertou nos Estados Unidos, após a realização de "Octopus" argumentou repentinamente, sofrer uma crise interna financeira e que não conseguiria cobrir os custos que estariam por vir no album seguinte, "In a glass house".

Também especula-se isto também foi usado como desculpa para a mesma não creditar a banda,  o grupo não tinha intenção de se tornar meramente comercial. Outra polêmica justificava a saída de Phil Shulman do conjunto que estaria de acordo com a Columbia Records...

A banda conseguiu fazer a gravação com a WWA (World Wide Artists) Label, e na Alemanha a produção coube a Vertigo Records (que vinha com eles desde o album de estréia "Gentle Giant" (1.970)). Consequentemente, nos Estados Unidos somente importando "In a Glass House",  porque o álbum nunca foi comercializado por lá. Quando produzido, ocorreu a importação de cerca de 150.000 cópias, e até hoje sendo um dos eleitos pelo público americano.

A contribuição de Weathers foi determinante também para o trabalho do grupo, trazendo um som mais sólido, conciso e que compensaria a perda do outro integrante e também fundador, Phill Shulman. A formação a partir deste album como um quinteto ficou da seguinte maneira: John Weathers na bateria, percussão e vocais de apoio; Gary Green nas guitarras, violões, percussão e vocais de apoio; Kerry Minnear nos teclados, percussão e vocais, Derek Shulman nos instrumentos de sopro e vocais e Ray Shulman no baixo, violão, violino, percussão e vocais.

Em “In a Glass” as letras são inteligentes e reflexivas. Todos os membros tem a oportunidade de se apresentar nos momentos solo. Inspirado 1.972 o filme "The Glass House", baseado na história de Truman Capote a respeito das horríveis condições dentro de uma prisão de segurança máxima, este é um álbum conceitual  sobre a vida e pensamentos de um condenado. O propósito em si, já merece atenção sobre aspectos humanitários, sob tutela a este nível, transformou-se numa obra prima do progressivo. Boa audição!


In A Glass House

Gentle Giant



Members:


  • Gary Green - 6, 12 String Guitars, Mandolin, Percussion, Alto Recorder
  • Kerry Minnear - Keyboards, Tuned Percussion, Recorder, Vocals
  • Derek Shulman - Vocals, Alto Sax, Soprano Sax, Recorder
  • Ray Shulman - Bass, Violin, Acoustic Guitar, Percussion, Backing Vocals
  • John Weathers - Drums, Percussion
All songs by Derek Shulman, Ray Shulman and Kerry Minnear.


Tracks:

  1. The Runaway - 7:15
  2. An Inmate's Lullaby - 4:40
  3. Way Of Life - 7:52
  4. Experience - 7:50
  5. A Reunion - 2:11
  6. In A Glass House - 8:26
  7. The Runaway/Experience (Bonus Track Live In Dusseldorf, Sept/23/76) - 10:01


The Runaway

FLAC
depositfiles (346.27 MB)
wupload (346.27 MB)
fileserve (346.27 MB)
ou
depositfiles1 (251.29 MB)
depositfiles2 (106.60 MB)


Mp3 (original 1973)
4shared (89,13 MB)
narod.ru (134,33 MB/320 kbps)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

David Gilmour


Por gentileza informe links quebrados - Please report broken links

Nome

E-mail *

Mensagem *