.

.

13/09/12

Maxophone - Maxophone (1975)






"Maxophone", (1975), lançado pela gravadora Associati Produttori, é um álbum maravilhoso e atemporal, cheio de atmosferas oníricas, com boas peças vocais em estilo semelhante ao do "Genesis". A banda foi fundada em Milão, em 1973 por Roberto Giuliani (voz, piano e guitarra), Alberto Ravasini (voz solista, baixo, violão e flauta) e Sandro Lorenzetti (bateria), conhecido no meio jazzístico da Lombardia. A eles se uniram Sergio Lattuada (órgão Hammond e teclados), Maurizio Bianchini (trompa, vibrafone, percussão e voz) e Leonardo Schiavone (clarineta, flauta e saxofone). Todos os membros do grupo têm formação clássica oriundos do conservatório G. Verdi de Milão. 

Depois de alguns anos de exibições ao vivo, em 1975, a banda decide criar o primeiro 45 rotações com o título "C'è un paese al mondo/Al mancato compleanno di una farfalla". No início de 1976 foi publicado o álbum de estréia, distribuído também em língua inglesa para o mercado norte americano e alemão. "Maxophone" elaborou sua música de forma eclética, tem características típicas do melhor rock sinfônico, incluindo um nível muito alto de habilidades musicais, mudando compassos e arranjos altamente complexos inspirados tanto no clássico, quanto no jazz e no folk, criando um registro rico de idéias consistentes. Sua música tem uma grande variedade de texturas, muitas vezes na mesma canção. Trompa e flauta são igualmente equilibrados com piano, órgãos, sintetizadores e guitarras elétricas e acústicas. Eles também incluem arranjos com corais e instrumentos raramente ouvidos no gênero, como clarinete , vibrafone e até mesmo harpa .

Nos meses sucessivos o grupo foi convocado pela RAI para um concerto televisivo, transmitido dos estúdios de Turim para o programa Un'ora per voi. A exibição veio a ser publicada em DVD como um anexo do álbum "From Cocoon to Butterfly", em 2006. A banda também se exibiu na décima edição do Festival de Montreux.


C'è Un Paese Al Mondo

Em 1977,  "Maxophone" publicou um segundo 45 rotações de sucesso intitulado "Il fischio del vapore/Conodi gelato". Posteriormente vieram algumas exibições ao vivo conclusivas até o desaparecimento do grupo. Hoje em dia este álbum é reconhecido como obra-prima, um dos mais lendários registros do prog italiano. Boa audição!


 Life Can Be Like Music



Maxophone

Maxophone 1975
Mellow Records 
MMP 179 (1993) Italy



Tracklist:

01. C'è Un Paese Al Mondo (6:39)
02. Fase (7:04)
03. Al Mancato Compleanno Di Una Farfalla (5:52)
04. Elzeviro (6:47)
05. Mercanti Di Pazzie (5:21)
06. Antiche Conclusioni Nerge (8:54)
07. Il Fischio Del Vapore (4:52)
08. Cono Di Gelato (4:40)

Total Time: 50:11


Tracklist:

01. Life Can Be Like Music
02. Six Against One
03. When We Were Young
04. Fase
05. I Heard a Butterfly
06. Live Together or Die
07. Il Fischio Del Vapore
08. Cono Di Gelato

Total Time: 50:11


Members:

Maurizio Bianchini / horn, trumpet, percussion,
vibraphone, backing vocals
Roberto Giuliani / electric guitars, piano, backing vocals
Sergio Lattuada / keyboards, backing vocals
Sandro Lorenzetti / drums
Alberto Ravasini / lead vocals, bass, acoustic guitar
Leonardo Schiavone / clarinet, flute, alto & tenor saxes



I Heard a Butterfly


mediafire.(Italy) (106.39 MB/320 Kbps)

mediafire.(USA) (116 MB/320 Kbps)




Maxophone biography

Although less popular than other mainstream Italian prog rock groups, MAXOPHONE achieved a late cult status among prog rock fan because of their well crafted music, solid musical expertise and precisely cut arrangements. A well coordinated six piece ensemble, MAXOPHONE sits in the prog rock arena covering the gap between the clattering edge of groups like KING CRIMSON, the folky roots of JETHRO TULL and the more elaborated Canterbury sound. MAXOPHONE had a twin-fold soul: half of the members had classic music background while the other half had a solid rock background. This weird combination appears clearly in some songs were very non-rock instruments, such as horn, clarinet, trumpet and vibraphone are used in very balanced way together with Fripp-esque guitars and electrical piano. After one year rehearsal work, in 1975, MAXOPHONE issued their only LP record, the homonymous MAXOPHONE, which aged pretty well, sounding fresh today as 30 year ago. 

Although MAXOPHONE may sometime blink an eye to melodic rock, they never forget to surprise the listener, nicely standing repeated listening. Their music shows surfacing influences from Greg LAKE, Robert FRIPP, ELP, KING CRIMSON, GENTLE GIANT, NATIONAL HEALTH, PFM, BANCO and Yes among the others. Their most renown feature is to change the music mood from pastoral to rock to classical within the same song without losing listening momentum. After the publication of the homonymous LP, they recorded a pop pier single, whose side A and B songs are both included as bonus tracks in the CD version of MAXOPHONE. 

A clear must for all Italian prog rock lovers. 

Ludovico Vecchione, ITALY 

Um comentário:

  1. texto inpecavavel! uma das melhores biografias que eu ja li.
    parabéns.

    não encontro o dvd from cocoon to butterfly do maxophone em lugar nenhum. alguém pode me ajudar?!?

    ResponderExcluir

Obrigado por sua participação!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

David Gilmour


Por gentileza informe links quebrados - Please report broken links

Nome

E-mail *

Mensagem *