.

.

01/09/16

Pink Floyd é tema de exposição com 'porco voador' em Londres (Vídeo com Nick Mason)




O baterista e co-fundador da exposição, Nick Mason, disse à Reuters que a mostra é um tributo à longevidade inesperada da banda.

"O fato é que ainda existimos e interessamos as pessoas mesmo após 50 anos, ainda mais numa indústria que foi vista como inteiramente efêmera por todos nós quando começamos", disse o músico.

Mason ainda brincou com o fato de que talvez o Pink Floyd não teria alcançado o sucesso se surgisse nos tempos atuais, era dos serviços de streaming e de um mercado competitivo.

"Acho que não conseguiríamos entrar nem no 'The X Factor'", afirmou ele.



Um porco rosa inflável do tamanho de um ônibus flutuou sobre o museu Victoria and Albert nesta quarta-feira em Londres, mas, ao contrário de um passeio infame sobre a estação de energia de Battersea em 1976, ele não se soltou e forçou o cancelamento de voos no aeroporto de Heathrow.

Um dos muitos emblemas do Pink Floyd reconhecidos mundialmente, assim como os prismas e os martelos cruzados, o suíno levantou voo para marcar o lançamento da "The Pink Floyd Exhibition: Their Mortal Remains (A Exibição Pink Floyd: Seus Restos Mortais)", uma retrospectiva que o museu inaugura em maio próximo.

A data assinala os 50 anos passados desde que a banda lançou sua primeira música de trabalho, "Arnold Layne". O grupo conquistou uma enorme aclamação em todo o mundo e tem dois dos álbuns mais bem-sucedidos de todos os tempos, "Dark Side of the Moon" e "The Wall".

A exposição foi concebida para comemorar isso, além das conquistas do Pink Floyd nas artes gráficas, design, arquitetura, produções de palco, iluminação, cinema e fotografia.

Nick Mason, baterista e membro fundador, disse que a exibição é na verdade um hino à longevidade da banda.

"É o fato de que ainda existimos de certa forma, e parece que ainda interessamos as pessoas depois de 50 anos em uma indústria que foi vista como inteiramente efêmera por todos nós quando começamos", disse ele à Reuters no lançamento.

"Gosto de lembrar as pessoas que Ringo pensava que iria abrir uma rede de barbearias quando os Beatles chegaram ao fim... não acho que vimos quaisquer 50 anos à nossa frente quando começamos".

O museu está prometendo uma experiência de imersão quando a mostra abrir, com imagens inéditas de apresentações, um show de laser criado para o evento, novos projetos de palco, 350 objetos diferentes e ainda alguns itens da própria coleção do Victoria and Albert.

Será a terceira investida do V&A no mundo do rock – a entidade sediou uma exibição sobre David Bowie em 2013 que foi aclamada pela crítica e inaugura "You Say You Want a Revolution? Records and Rebels 1966-1970 (Você Diz Querer uma Revolução? Discos e Rebeldes entre 1966-1970, em inglês)" em setembro.

Porco inflável, um dos símbolos do Pink Floyd, no dia do anúncio de uma nova exposição sobre a banda em Londres (Foto: REUTERS/Peter Nicholls)

A data assinala os 50 anos passados desde que a banda lançou sua primeira música de trabalho, "Arnold Layne". O grupo conquistou uma enorme aclamação em todo o mundo e tem dois dos álbuns mais bem-sucedidos de todos os tempos, "Dark Side of the Moon" e "The Wall".

A exposição foi concebida para comemorar isso, além das conquistas do Pink Floyd nas artes gráficas, design, arquitetura, produções de palco, iluminação, cinema e fotografia.

Nick Mason, baterista e membro fundador, disse que a exibição é na verdade um hino à longevidade da banda.

"É o fato de que ainda existimos de certa forma, e parece que ainda interessamos as pessoas depois de 50 anos em uma indústria que foi vista como inteiramente efêmera por todos nós quando começamos", disse ele à Reuters no lançamento.

"Gosto de lembrar as pessoas que Ringo pensava que iria abrir uma rede de barbearias quando os Beatles chegaram ao fim... não acho que vimos quaisquer 50 anos à nossa frente quando começamos".

O museu está prometendo uma experiência de imersão quando a mostra abrir, com imagens inéditas de apresentações, um show de laser criado para o evento, novos projetos de palco, 350 objetos diferentes e ainda alguns itens da própria coleção do Victoria and Albert.

Será a terceira investida do V&A no mundo do rock – a entidade sediou uma exibição sobre David Bowie em 2013 que foi aclamada pela crítica e inaugura "You Say You Want a Revolution? Records and Rebels 1966-1970 (Você Diz Querer uma Revolução? Discos e Rebeldes entre 1966-1970, em inglês)" em setembro.

Porco inflável, um dos símbolos do Pink Floyd, no dia do anúncio de uma nova exposição sobre a banda em Londres (Foto: REUTERS/Peter Nicholls)

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

David Gilmour


Por gentileza informe links quebrados - Please report broken links

Nome

E-mail *

Mensagem *