.

.

05/10/13

Pink Floyd: "Cruel But Fair" Los Angeles (1975) Harvested SBD


 HRV CDR 026


Raving and Drooling pt 1


Homenagem: "Mike The Mike" Millard

Esta é uma gravação do lendário Mike Millard, "sempre gratuita aos fãs", de um concerto que é realmente uma extensão do tempo. Voltar nos anos 60 e 70 através de um registro a partir de gravador cassete. Imaginem agir sorrateiramente num desses concertos hoje em dia. Provavelmente, o "gravador" secreto escolhido hoje em dia seria um smartphone, e você simultaneamente retransmitiria online pela internet, quem sabe até via youtube. Sendo pequeno o suficiente para caber em seu bolso.

Mas no caso de Millard era muito diferente... Em 26 de abril, 1975, ele chegou cedo ao show, a arena era perto da sua casa, puxou uma cadeira de rodas do porta-malas do seu carro, e começou a deslocar-se para o show como se fosse deficiente. (Freqüentemente usava uma cadeiras de rodas que ele tinha para esconder seu equipamento, fato que por si só já é incrível, surreal).

Assim, ele conseguiu garantir "assento" na primeira fila, em frente e no centro. Escondido debaixo de sua cadeira de rodas um gravador cassete estéreo Nakamichi, conectado à dois microfones AKG de alta fidelidade. Os seguranças daqueles dias, provavelmente desconhecem tais acontecimentos até hoje. 

Suas gravações foram muito procuradas por sua qualidade - capturadas em extensão acústica de um grande ambiente, característico devido a acústica do local. Sua proximidade eliminou qualquer eco em suas gravações. Todos os instrumentos gravados imediatamente após os alto-falantes frontais. Ele tinha o hábito de marcar suas fitas, Mike nunca se envolveu em venda de bootlegs e foi totalmente contra a venda ilegal de suas gravações históricas - fato hoje que reduziu muito audiência de seus registros. Notório por "catalogar" suas cópias meticulosamente, tornou-se mais tarde possível que as gravações aparecessem para venda em LP ou CD, entretanto como detestava contrabandistas que o pressionavam para comercialização, na época ele seria capaz de delatar às autoridades, qualquer pessoa que conseguisse através de seus amigos uma cópia para contrabando. Ele mantinha um diário das gravações detalhando os eventos através de marcações, exceções eram bastante raras. Há alguns anos, algumas cópias desmarcadas de gravações de primeira geração do Led Zeppelin surgiram em círculos de troca, um momento verdadeiramente histórico para colecionadores de todo o mundo. 

Ele trabalhava como zelador em uma escola pública e sempre morou com sua mãe. Em um momento de depressão, infelizmente cometeu suicídio em 1990, (alegadamente sofria de depressão severa).

Seus amigos dizem que ele destruiu muitas das cópias de suas gravações. Os poucos que restaram são os que agora estão sendo negociados desde então.

Millard esteve ativo desde 1974 até os anos 80, e disse ter gravado shows do Led Zeppelin, Pink Floyd, Yes, The Rolling Stones, The Who, Jethro Tull e até Kansas. Até hoje, nunca encontrou-se uma cópia de suas gravações de The Who ou do JT. Os originais Zeppelin são conhecidos por estar de posse da família Millard. Um amigo que o conhecia muito bem, após sua morte esteve na residência de sua mãe para ajudá-la a organizar e embalar todo material remanescente, e segundo ele, ela não teria outro objetivo senão manter tudo no quarto onde sempre estiveram. Tanto quanto se sabe, ainda estão no quarto onde ele estava vivendo ao longo de sua vida. Esperemos que um dia eles venham ser compartilhados. (Harvested)

Este bootleg é especial, pois é um dos poucos de 1975 que é completo dentre os disponíveis. Ele contém as versões mais atuais de "Dick Parry" com um solo de saxofone em "Echoes" e "Raving and Drooling" e "You Gotta Be Crazy", que acabariam por se tornarem "Sheep" e "Dogs", respectivamente. 

Depois de "You Gotta Be Crazy", "Dave Gilmour" comentou que "Era uma canção cruel .... Mas justa. Para então anunciar: "A próxima música que vamos tocar para vocês é mais um novo número, que é chamado de 'Shine On You Crazy Diamond'. Tem algo a ver com "Syd Barrett", que alguns de vocês devem se lembrar ..... e alguns de vocês mais jovens provavelmente não irão." 

Considerada uma das melhores performances da turnê pelos EUA em 1975, e graças a Mike em qualidade muito superior a qualquer outro registro disponível deste show. O primeiro conjunto é especialmente brilhante e divertido, Roger ironiza a segurança no final do primeiro set... Policiais estavam batendo nas pessoas durante o show. Supostamente realizando apreensões de drogas durante o evento. A versão com sax de "Echoes" neste show é espetacular, mas ainda prefiro "Wright" solando nos teclados, como era anteriormente. Boa audição!



Raving and Drooling pt 2





Pink Floyd
Cruel But Fair
Label: Harvested HRV CDR 026
Recorded Live at Los Angeles Sports Arena,
Wish You Were Here Tour
Los Angeles, CA, USA - April 26, 1975.
Quality: EX+


Disc 1: 

01. Raving And Drooling
02. Gotta Be Crazy
03. Shine On 1-5
04. Have A Cigar
05. Shine On 6-9



Disc 2: 

01. Speak To Me
02. Breathe
03. On The Run
04. Time
05. The Great Gig In The Sky
06. Money
07. Us And Them
08. Any Colour You Like
09. Brain Damage
10. Eclipse
11. Echoes

Total Time: 2:23:06


Band:

David Gilmour - guitar, vocals
Roger Waters - bass, vocals
Richard Wright - keyboards, vocals
Nick Mason - drums, percussion
Dick Parry - saxophone
Vanetta Fields - backing vocals
Carlena Williams - backing vocals





The Great Gig In The Sky


mediafire.CD1.pt1 - (199,44 MB)
mediafire.CD1.pt2 - (191,96 MB)
mediafire.CD2.pt1 - (198,88MB)
mediafire.CD2.pt2 - (155,10 MB)
mediafire.CD2.pt3- (151,22 MB)

Mp3 - 320 Kbps
mediafire.pt1 - (126,06 MB)
mediafire.pt2 - (159,57 MB)

Notes:

One of the greatest Bootlegs in history. I believe Cruel But Fair is actually the single best live recording of Pink Floyd that exists outside of their stunning performance at Pompeii. For starters this is Pink Floyd at the absolute peak of their career, directly after the twin Masterpieces of The Dark Side Of The Moon and Wish You Were Here, and directly before Animals. And before Roger Water's Olympian ego began to tear the band apart. Disc 1 begins with fantastic performances of Sheep and Dogs, before the even had their proper names. Then segues into a mesmerizing performance of Shine On Your Crazy Diamond wrapped around Have A Cigar. Side 2 is simply mindblowing. It is nothing less than a complete performance of BOTH The Dark Side Of The Moon AND Echoes. This defines masterpiece. Highly recommended.


Mike Millard
From Wikipedia, the free encyclopedia

Mike Millard, nicknamed "Mike The Mike" was an avid concert taper in the 1970s and 1980s, recording mostly Led Zeppelin, Pink Floyd and The Rolling Stones concerts in California, especially at the Los Angeles Forum.[1] He taped virtually every show at the Forum from 1974 to 1980. Many of his recordings found their way into the hands of bootleggers who sold Millard's work to fans.

Starting with a basic mono recorder in 1974, Millard upgraded to a Nakamichi stereo recorder with AKG Acoustics microphones for the 1975 Led Zeppelin shows in the area. He often used awheelchair to conceal his equipment, pretending to be disabled.[2] Unlike most 1970s audience bootlegs, Millard's recordings are noted for their great sound quality, and are to this day considered some of the finest audio bootlegs available.

Millard's recording of the Led Zeppelin concert on June 21, 1977 at the Forum (allegedly taped from row number six) was released under the title Listen To This Eddie, and remains one of the best-known Led Zeppelin bootlegs. His recording of the opening number from the concert, "The Song Remains The Same", was included in the promos menu of the Led Zeppelin DVD. Millard recorded all of the Rolling Stones 1975 shows at the LA Forum, and his recording of the Sunday, June 13, 1975 show (titled 'LA Friday') has become one of the most widely spread recordings of a Rolling Stones concert.

Millard was never behind the sale of bootlegs and was openly against the illegal sale of his recordings - like many audience tapers today. He was notorious for "marking" copies of his tapes so that if one of his recordings turned up for sale on LP or CD, he would be able to tell which person he had traded it to. He kept a very detailed logbook of his marked recordings and who they were distributed to. "Unmarked" copies of Mike's recordings are very scarce. Recently, several unmarked 1st generation copies of his Led Zeppelin recordings surfaced in trading circles, a truly historic moment for collectors around the world.

Millard allegedly suffered from severe depression, and committed suicide in 1990.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

David Gilmour


Por gentileza informe links quebrados - Please report broken links

Nome

E-mail *

Mensagem *