.

.

01/08/12

Genesis - A Trick Of The Tail (1976) Japan Edition. 2007







"A Trick Of The Tail", o primeiro trabalho do grupo com "Phil Collins" nos vocais e um dos marcos essenciais na bem sucedida carreira do "Genesis".

Quando "Gabriel" anunciou a sua saída em meados de 1975, "Collins" foi o primeiro a propor que o quarteto restante deveria se tornar daí em diante uma banda instrumental. O que também teria sido uma ideia interessante, mas que nunca atingiria os resultados comerciais desejados.

"Tony Banks", "Mike Rutherford" não viam a questão dessa maneira e cedo começaram as “audições” na procura de um novo vocalista. Algo em torno de 400 ensaios e muitos meses depois, perceberam que era praticamente impossível substituir "Peter Gabriel" por outro à sua semelhança. Irônico processo findo com uma solução caseira.

A “força do destino” se deu por dois fatores exógenos à banda. Primeiro foi "Jon Anderson" do "Yes", recomendando os vocais de "Collins" e depois, segundo ele mesmo, foi sua própria mulher que sugeriu: “porque não tenta você?”

Com a maioria das pistas instrumentais finalizadas, "Collins" teve o seu primeiro teste com o épico “Dance on a Volcano” (talvez a melhor canção dos “Genesis Pós-Gabriel”). Anos mais tarde o engenheiro e co-produtor David Hentschel recordou que: “a voz de "Collins" soava mais a "Gabriel" que o próprio "Gabriel”. (?)...

Se analisarmos a questão e olharmos para muitas das canções dos álbuns publicados entre 1971 e 1974, a voz de Collins “está lá” (atrás) dando a pujança vocal concisa às encenações teatrais de Gabriel. E também há a canção “More Fool Me” cantada a solo por Collins em “Selling England by the Pound”. É bem provável que o cargo já era seu, apenas faltando sua convicção, pois como exímio baterista tinha na parte instrumental seu grande interesse.

Banks e Rutherford também puderam encontrar seus espaços ao apresentarem aqui excelentes canções como “Robbery Assault and Battery” ou a balada acústica “Ripples”. Porém sem sombra de dúvida o trabalho do guitarrista Steve Hackett passava agora a ser o maior elo ligação com som original da banda. A sua contribuição na celestial “Entangled” e os seus precisos, e eficazes solos de guitarra em “Los Endos” davam ainda ao Genesis uma dimensão de banda progressiva.

Contudo, os primeiros sinais de ruptura entre o legítimo "Genesis” e o “novo Genesis” começavam a gerar-se aqui. Hackett explicou mais tarde que os outros não o deixaram contribuir com mais material. Os “outros” defenderam-se dizendo que estas eram as melhores canções “disponíveis”, há esta altura. Os “dias” de "Hackett" na banda estavam contados, seu álbum "Voyage Of The Acolyte" explica isto melhor que qualquer coisa...

Mas a parte mais hilariante neste processo é que quando chegou a hora de irem para a estrada, "Phil Collins" propôs que a banda arranjasse um novo vocalista para cantar as canções do álbum. O que foi recusado por unanimidade.

"Collins", sempre alegre e alheio as incomodações, brincou com a reação, dizendo: “Então, e quem é que vai tocar a minha bateria?”. Boa audição!


 Los Endos "demo"
A Trick Of The Outtakes



Genesis
A Trick Of The Tail
1976 (2007)


Tracklist :

01. Dance On A Volcano
02. Entangled
03. Squonk
04. Mad Man Moon
05. Robbery, Assault And Battery
06. Ripples
07. A Trick Of The Tail
08. Los Endos





crocko (131.10 MB / 320 Kbps - 48 kHz)
multiupload (131.10 MB / 320 Kbps - 48 kHz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

David Gilmour


Por gentileza informe links quebrados - Please report broken links

Nome

E-mail *

Mensagem *