.

.

25/03/13

Pink Floyd - Hey They Come (LPP) - Brighton Dome (1972) - The First Show





O Royal Pavilion (Pavilhão Real) é uma antiga residência real localizada em Brighton, Inglaterra. Foi construída como refúgio à beira-mar para o então Príncipe Regente, sendo muitas vezes referida como Brighton Pavilion.

O Royal Pavilion estate, que mais tarde foi convertido em uma sala de concertos em 1866, tornou-se o local mais moderno e culturalmente expressivo na Inglaterra. Foi restaurado novamente em 1935, e apresentou alguns dos maiores nomes do mundo do entretenimento.

Já a partir de 1967, o local tornou-se  frequente nos roteiros do "Pink Floyd", e eles o escolheram  para começar sua turnê de 1972, que consequentemente entrou para a história como o lugar onde a banda  executou pela primeira vez "The Dark Side Of The Moon", embora não tenha sido isenta de problemas, o marco se tornou uma das principais referências da banda

Picture by Jill FurmanovskyDurante uma reunião na casa de "Nick Mason", "Roger Waters", propôs que o novo material fosse apresentado já naquela nova turnê, a ideia era fazer um álbum baseado em um tema único contando que sua principal ideia era criar canções que focassem em coisas que "perturbam as pessoas", assim como na pressão que os integrantes sofriam por seu estilo de vida e os problemas envolvendo o ex-integrante "Syd Barrett", que teve de deixar o grupo depois que sua saúde mental se deteriorou, e todos concordaram. 

Basicamente as vertentes do conceito iriam incluir o conflito interno, a relação com o dinheiro , a percepção da passagem do tempo e a da "loucura" .Gostando da ideia de letras mais pessoais; o vocalista "David Gilmour" já havia declarado numa entrevista à Rolling Stone. "Eu acho que todos nós pensamos - e Roger definitivamente pensava assim - que muitos dos textos as canções focavam questões  muito abstratas  Havia definitivamente um sentimento de que as mensagens deviam ser mais "claras e específicas, opinião que todos os demais integrantes compartilhavam". "Mason" sempre direcionou suas idéias à parte instrumental e seu pleno desenvolvimento, em Brighton, ele comentou: "Eu acho que um espírito revitalizante havia sido incorporado pela banda, todos nós nos sentimos mais animados como há muito tempo não nos sentíamos,  porque agora temos material novo e novos equipamentos" Ele ainda dispara: "O período 'Atom Heart Mother' - 'Echoes'  tem sido descrito como improdutivo. Certamente há semelhanças na estrutura entre as duas peças. Mas a questão "improdutivo" é uma tremenda incoerência, porque todo aquele período, que remonta à 1970, tornou óbvio que a banda estaria a caminho da criação de material original. 'Echoes' só foi possível por causa de 'Mother', contudo manifestou-se mais inovador, e este sempre foi o nosso propósito em tudo que criamos. As várias pressões de que falamos quando escrevemos sobre a violência física, o tempo, dinheiro, e a religião, são coisas nas quais nós pensamos que fazem as pessoas se desviarem de outras que acreditamos serem realmente importantes. Religião é para nós é uma dessas coisas. Eu não quero dizer não a religião, mas sim a forma que é praticada por uma grande parte da população da Grã-Bretanha". E quando 'Pink Floyd' abriu o primeiro set da turnê britânica com a nova peça intitulada, "Eclipse ('The Dark Side Of The Moon')", ficou claro que sua escrita assumia um novo conceito e de novo de forma inovadora.

David GilmourPrincipal letrista da banda, "Waters", contou com a participação direta de "Gilmour", "Mason" e "Richard Wright" na composição e produção do novo material, o que seria bastante raro nos álbuns do "Pink Floyd" que viriam depois. "Roger" gravou as primeiras fitas demo em um pequeno estúdio próprio em sua casa em Londres. 14 partes do novo álbum, vieram de material não utilizado anteriormente em álbuns da banda: o início de "Breathe" por exemplo, decorre de um trabalho anterior de "Waters" com "Ron Geesin" composta para a trilha sonora de "The Body", a faixa 15 deste, já era intitulada "Breathe"(2:53), também a estrutura básica de "Us and Them" foi tomada a partir de uma peça original composta para o filme Zabriskie Point ("The Violent Sequence").

A banda começou a ensaiar seu material novo em segredo em um pequeno armazém de Londres que pertencia ao grupo Rolling Stones, e depois mudaram-se para o Teatro Rainbow, na mesma cidade. Aproveitando a ocasião compraram novos equipamentos: um sistema de PA (Power Amplifier, sistema que amplifica um sinal através da mesa de som e caixas), uma mesa de mixagem de 28 canais com quatro saídas quadrafônicas, alto-falantes, e um conjunto inteiro de iluminação de palco. Nove toneladas foram transportadas em três caminhões. Com todo o aporte, "Pink Floyd" pode utilizar as técnicas de gravação mais avançadas da época, incluindo a gravação multitrack (arquivos de áudio independentes), loop (recurso que permite retornar uma seção, repetição) e ​​sintetizadores analógicos. O músico e engenheiro de som "Alan Parsons" ("Alan Parsons Project"), foi de fundamental importância para o pleno uso de todos os recursos. Por exemplo, sua criação do efeito tique taque em "Time"

Em princípio "The Dark Side of the Moon", quando o grupo descobriu que o título já havia sido usado pela banda Medicine Head, foi decidido que o futuro disco se chamaria "Eclipse". A estréia de Eclipse aconteceu em Brighton no 20 de janeiro de 1972, que é justamento o foco do registro deste post. Produzido pelo fantástico projeto LPP (Little Pieces Production), inclusive a arte, foi intitulado "Here They Come" o CD têm o arquivo original remasterizado com qualidade sonora excelente, além de sua importância histórica, tornando-o imprescindível à qualquer coleção do "Pink Floyd"

Ressalve-se porém, que a estréia em Brighton Dome foi em parte interrompida em virtude de uma série de problemas técnicos, o que levou a banda abandonar a peça em meio a canção "Money" (ainda sem letra). "Mason" declarou: "Francamente, eu penso que esta noite foi fantástica, mesmo com todos os tipos de problemas que ainda temos de resolver, só sistema de iluminação é incrível! É um novo começo..."

Em seguida aos problemas técnicos de áudio e iluminação, "Gilmour" aproximou-se de "Waters", e comentou algo que os fez sair do palco imediatamente. Pouco tempo depois, "Walters" retorna ao palco e fala para a platéia: "Isso não é bonito, nós vamos corrigir isso". Quando a banda então voltou ao palco, ele explicou: "Devido ao pane mecânico e as falhas elétricas, não podemos fazer mais do que pouco, por isso vamos fazer outra coisa. Eu acho que, nessa situação, você tem que decidir se o show tem que continuar, ou se é melhor parar o show e resolver as coisas -. Que é o que decidimos fazer"


Eles reiniciaram o show com parte da suite "Atom Heart Mother". A música fluiu naturalmente, e "Gilmour" fez um ótimo trabalho nos vocais durante a peça.

"Mason" ainda comentou: "Estávamos todos tensos E decidimos recomeçar com "Careful With That Axe Eugene" - que é um número muito alto, e um pouco complexo. Basicamente, foi uma grande decepção usar o material antigo. Mas não podia ser diferente. Eu acho que, provavelmente, era o melhor a fazer."

Esta pressão nervosa sobre a banda resultou em um dos conjuntos mais brilhantes que já puderam tocar. "Echoes" foi magistral. O que conseguiram no álbum de estúdio aqui se esforçavam para aperfeiçoar, e fê-lo com sucesso.

Pouco tempo depois, a banda descobriu que o álbum do Medicine Head havia sido um fracasso comercial, e então voltaram a usar o nome inicial "The Dark Side Of The Moon". Boa audição!








Pink Floyd 

Hey They Come (LPP - 2007)
The Brighton Dome - 20.01.1972
Brighton, England


Set.1 
44:13

01 Speak To Me 2:14
02 Breathe 2:45
03 Travel Sequence 7:51
04 Time 6:22
05 Breathe Reprise 1:43
06 Mortality Sequence 4:26
07 Money 3:37
08 Atom Heart Mother 15:10



Set.2 
62:12

01 Careful With That Axe Eugene 10:51
02 One Of These Days 8:37
03 Echoes 26:01
04 A Saucerful Of Secrets 16:42
Total: 106:25




Mp3 - 320 Kbps - 48 kHz
mediafire.CD1 - (90,79 MB)
mediafire.CD2 - (128,26 MB)
ou
4shared.CD1 - (92,97 MB)
4shared.CD2 - (131,34 MB)
FLAC
mediafire.CD1.part1 (167,21 MB)
mediafire.CD1.part2 (85,75 MB)
mediafire.CD2.part1 (155,49 MB)
mediafire.CD2.part2 (197,83 MB)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

David Gilmour


Por gentileza informe links quebrados - Please report broken links

Nome

E-mail *

Mensagem *