.

.

26/09/13

Nick Mason diz ter interesse em uma nova reunião do Pink Floyd



Nick Mason revelou que estaria interessado em uma nova reunião do Pink Floyd. Haviam rumores no ano passado que os remanescentes do clássico line-up da banda iriam se apresentar em Londres durante a Cerimônia de Encerramento do ano passado, mas eles só apareceram juntos duas vezes desde 1985 - em 2005 no show Live 8 e novamente em maio de 2011, durante durante a turnê The Wall promovida por Roger Waters na Arena O2 em Londres. 

Falando à NME durante sua participação no debate sobre a ética dos serviços streaming de música no Tech Café programa do Jornal The Wall Street,  no entanto, 'Mason' disse que estava "pronto para ir" se caso houvesse a decisão de tocarem juntos novamente - embora advertindo que eles estariam susceptíveis a se reunir a menos que fosse para novo evento nos moldes do Live Aid. "Eu faria isso ... Estou pronto para ir", disse ele quando perguntado sobre as perspectivas de uma nova reunião. ".. Estou embalado, tenho meu conjunto de bateria, uma mala e um kit de primeiras necessidades na minha porta da frente, preparado para isso quando for convocado. Mas eu não estou prendendo a respiração" Ele acrescentou: "Roger está realmente feliz com seu próprio show, e quanto ao 'David', eu realmente não acho que queira fazê-lo - ter de lidar com todo o negócio, com a enormidade desse projeto. Eu acho que 'Dave' realmente gosta de operar por conta própria". 'Mason' disse também que um "one-off reunion show" (reunião para um único show) era "improvável, mas possível" se fosse dentro do mesmo propósito que teve o anterior: "uma razão boa o suficiente ... equivalente ao Live Aid". 

Na semana passada, 'Mason' comentou que as relações entre os membros do 'Pink Floyd' tinham melhorado após 'Waters' admitir publicamente estar arrependido de ter movido uma ação judicial contra a banda - ele deixou o grupo em 1985 e, posteriormente, investiu contra os ex-companheiros de banda 'Mason' e 'Gilmour', através dos tribunais com a intenção de impedir o uso continuado do nome Pink Floyd e das músicas do grupo. 'Mason' disse que, com 'Waters' tendo acabado de completar a "mega produção" de sua turnê 'The Wall', a perspectiva pegar a estrada novamente com o 'Pink Floyd' "seria completamente nula" 

O baterista também explicou a decisão da banda em lançar sua música no Spotify após uma longa batalha com a gravadora EMI para manter suas músicas fora de serviços de streaming, (Streaming é uma tecnologia que envia informações multimídia na internet e não precisa de armazenamento no computador), como por exemplo o  iTunes. "Você não pode fazer os os relógios voltarem no tempo", disse 'Mason' para a NME. "Queríamos que as pessoas ouvissem nossos álbuns como uma peça única, mas, finalmente, tivemos que aceitar o streaming, pois provavelmente é o caminho a seguir. É o futuro." 

No início deste ano, o catálogo do 'Pink Floyd' chegou ao Spotify a partir da transmissão da canção 'Wish You Were Here'. A proposta da banda foi de que se a canção fosse ouvida um milhão de vezes todo o catálogo seria liberado. A maioria das músicas da banda tinham sido anteriormente indisponíveis no serviço de streaming de música, no entanto aos fãs foi oferecida a chance da banda desbloquear o seu catálogo se a música do 'Pink Floyd' disponível no Spotify, 'Wish You Were Here', fosse transmitida um milhão de vezes aos fãs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

David Gilmour


Por gentileza informe links quebrados - Please report broken links

Nome

E-mail *

Mensagem *