.

.

14/03/12

Pink Floyd - Wish You Were Here - (Immersion/Audio/Japan Edition) 2011

Pink Floyd - "Wish You Were Here" (Immersion Box Set) (Japan)


Nona obra prima em álbuns de estúdio da banda. É um álbum conceitual sobre a história do ex-líder do Pink Floyd, guitarrista e compositor, Syd Barrett.

A personalidade de Syd têm uma abordagem que se tornou algo com profundas raízes na memória de todos os admiradores do maior ícone da psicodelia, bem como da banda nestas faixas. Talvez a mais bela demonstração de carinho, amizade e saudade do "antigo" Syd que se pudesse expressar por meio de uma composição musical, acontece aqui.

A faixa que abre o álbum, a primeira parte de "Shine on You crazy Diamond (Part I-V)", é talvez a forma mais poética e tocante que alguém poderia encontrar para descrever a triste decadência de um gênio: Remember when you were young (Lembre-se de quando você era jovem)/ you shone like the sun (você brilhou como o sol)/ Shine on you crazy diamond (continue brilhando, seu diamante doido!)/ Now there's a look in your eyes (agora tem um olhar no seus olhos)/ like black holes in the sky (como buracos negros no céu)/Shine on you crazy diamond (continue brilhando, seu diamante doido!). É uma faixa longa e suave, em compasso ternário, com uma bela melodia, que começa com simples acordes no sintetizador e vai progressivamente encorpando. David Gilmour confere à música belas linhas de guitarra além de sua  peculiar competência vocal. Os back vocals femininos caem muito bem à canção, lhe dando mais suavidade ainda. No final, um belo solo de sax termina a extasiante faixa de mais de 13 minutos que abre o registro melhor do que qualquer outra o faria.

O álbum prossegue com "Welcome to the Machine", uma faixa com ambiente tétrico, que lhe é emprestada principalmente pelos vocais plangentes, e que é marcada pelos sintetizadores de Rich Wright. Se a faixa não faz refências tão diretas a Syd, podemos inferir que ela se lhe reporta pelo que diz o eu-lírico para um filho seu.

"Have a Cigar", a faixa seguinte, é uma canção sobre drogas e opressão, no âmbito depressivo de Barret. Também nessa faixa se vê uma grande presença de sintetizadores, além de linhas de guitarra muito originais por parte de David Gilmour.

Sobre o prisma de Waters, "Have a Cigar" e "Welcome to the Machine" também são referências ao Mainstream, a indústria do condicionamento humano aos vícios do consumismo desenfreado, onde as massas são invariavelmente manipuladas à compulsão de toda sorte, motivados pela vaidade, pela ilusão competitiva, um motor apenas cambiável aos poderosos. Assim como países inventam guerras para usurpar riquezas em detrimento as vidas que delas irão sucumbir. A sociedade como um conto de fadas, onde a bruxa convence todos à comerem a maçã...

Eis que surge a faixa-título. "Wish You Were Here" é, unanimamente, e sempre será, uma das músicas mais belas do rock. Apesar de ter uma significação específica, a de homenagear "Syd", como disse "Fernando Pessoa", "...cada qual entende a poesia conforme seus próprios sentimentos momentâneos". "Wish you Were Here" marca vidas, relacionamentos; lembra pessoas especiais que não estão mais entre nós, ou que estão longe. É difícil não se emocionar com a canção de quase 6 minutos, tanto pela letra quanto pela melodia envolvente, ainda mais com o belo solo de violão solfejado de Gilmour no meio da música.

Tal qual a primeira parte enceta o "Wish You Were Here", a parte final (VI - IX) de "Shine On You Crazy Diamond" é incumbida de fechar a grande homenagem àquele diamante interrompido que fundou uma das maiores, influentes e significativas bandas do rock. Creio agora perfeitamente lapidado, está enchendo de cores algum outro lugar.

Que podemos dizer? Shine on You crazy Amigo!


Pink Floyd - "Wish You Were Here" (Immersion Box Set) (Japan)

1 Shine on You Crazy Diamond (Parts I-V) 13:38
2 Welcome to The Machine 7:30
3 Have A Cigar 5:24
4 Wish You Were Here 5:17
5 Shine on You Crazy Diamond (Parts VI·IX) 12:29

Pink Floyd - "Wish You Were Here" (Immersion Box Set) (Japan) 

1. Shine On You Crazy Diamond (parts 1-6) live at Wembley November 1974 (2011 mix and previously unreleased)
(Gilmour, Wright, Waters)
2. Raving & Drooling live at Wembley November 1974 (2011 mix and previously unreleased)
(Waters)

3. You’ve Got To Be Crazy live at Wembley November 1974 (2011 mix and previously unreleased)
(Waters, Gilmour)

4. Wine Glasses from the unreleased 'Household Objects project' (Gilmour, Wright, Waters)
5. Have A Cigar alternative version (previously unreleased)(Waters)
6. Wish You Were Here featuring Stephane Grappelli (previously unreleased)
(Waters, Gilmour)


Pink Floyd - "Wish You Were Here" (Immersion Box Set) (Japan) 
WAV lossless
unibytes1 (319.53 MB)
unibytes2 (445.99 MB)
Pink Floyd - "Wish You Were Here" (Immersion Box Set) (Japan) 
Mp3/320 Kbps)     
unibytes (262.39 MB)  


Segue uma interpretação que um pouco diferente, vi ser interessante quanto polêmica, da música título deste álbum:

"O motivo de ter feito esta análise, em verdade, fora um trabalho escolar, no qual eu teria que analisar a letra de uma música que tratasse de temas como a alienação e etc. De início eu selecionei várias músicas, mas logo me surgiu essa, e não houve dúvidas de que a escolheria. Isto porque, apesar de todo o sucesso desta música, eu penso que poucas pessoas entendem seu verdadeiro significado, a mensagem que o Pink tentou passar, e parte de sua fama se deve à pessoas fúteis que acreditam que essa é uma música romântica, que fala do quanto “ele deseja que ela” estivesse aqui. Porém isto não é verdade.

Deixo claro que esta é minha visão sobre esta belíssima canção e sua letra, e pode muito bem ser que você, caro leitor, tenha outra opinião, e, muito além disto, a intenção do Pink Floyd tenha sido completamente diferente. Mas uma certeza que eu tenho é de que ela não se referia ao exemplo que eu citei acima.

Para compreender o significado dessa música, primeiramente é necessário analisar o contexto em que o Pink Floyd se encontrava na época: em 1973 eles lançaram o álbum “The Dark Side Of The Moon”, que lançou a banda de forma meteórica ao topo da paradas, e logo eles se tornaram uma das maiores bandas do mundo, ao mesmo tempo que uma das mais ricas. Desta forma, uma sequencia imensa de shows veio a seguir, o que acabou desgastando muito os integrantes. Aliando isso a toda a fortuna e poder que eles haviam ganhado, logo os integrantes se tornaram arrogantes e mesquinhos, “perdendo todo o seu lado humano”, como David Gilmour veio a declarar anos depois.

Desta forma, ocorreu uma necessidade da banda de voltar às suas raízes, de buscar esse lado humano que lhes faltara. E assim surgiu o álbum “Wish You Were Here”, que trazia na música título um apelo por este lado humano, “querendo que ele estivesse aqui”.

Desta forma já é previsível o que viria a seguir, e não foi difícil aliar a letra a todo o novo modo de vida à que a sociedade se acomodara e que eles haviam acabado de experimentar.

Os primeiros versos, “Então você acha que consegue distinguir/Paraíso do Inferno/Céus azuis da dor?”, já representam o quanto a sociedade havia se tornado cega, e já não conseguia mais diferenciar algo bom de algo que lhes fazia mal, que lhes dominava. “Você consegue distinguir um campo verde/De um frio trilho de aço?”, algo belo da natureza de um fruto da sociedade capitalista, “Um sorriso de um véu?”, ou seja, a verdadeira expressão humana por algo que serve justamente para ocultá-la.

Assim a letra segue questionando se “eles” fizeram você trocar as coisas da natureza, da vida, por coisas capitalistas e comerciais, “O conformismo frio pela mudança”, o papel de participante nesta guerra por uma revolução em busca de sua humanidade pelo suposto papel principal numa cela dentro da sociedade, dentro da sua própria mente.

Deste modo ele deseja que seu lado humano estivesse ali, mas ele sabe que tanto este lado que ele procura quanto o que ele havia se tornado são apenas dois ninguéns dentro dessa sociedade que nos aprisiona, assim como um aquário aprisiona um peixe, e tempo após tempo, fazendo as mesmas coisas, aceitando tudo do mesmo jeito, “O que encontramos?/Os mesmos velhos medos”.

E a música não poderia terminar de outra forma, senão querendo que o lado humano das pessoas estivesse aqui, de volta." Music is the Doctor



Fonte: whiplash

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

David Gilmour


Por gentileza informe links quebrados - Please report broken links

Nome

E-mail *

Mensagem *