.

.

03/09/13

Genesis - The Lamb Lies Down On Broadway (1974) Japan Edition 2013





É um álbum conceitual sobre a história de um jovem porto-riquenho que, ao mudar-se para os Estados Unidos, assume a identidade de Rael e se alia a gangues de rua cometendo vários crimes até o momento em que sofre um acidente. A partir dai, Rael inicia uma viagem no plano metafísico em busca do irmão John (seu verdadeiro eu).

William Friedkin, cineasta americano, estava a procura de um roteirista para seu novo filme, de preferência um que ainda não tivesse contato com Hollywood. Foi então quando ele se interessou pelo trabalho lírico de Peter Gabriel junto ao Genesis e formalizou o convite ao letrista no momento em que a banda iniciara as gravações para o álbum duplo. Gabriel anunciou que ficaria meses fora ajudando Friedkin em sua produção. Porém, a banda foi contra sua partida e isso gerou um pressentimento de que a despedida de Gabriel era uma questão de tempo. Friedkin, não querendo ser o responsável pelo racha entre a banda, abriu mão da parceria, liberando Gabriel para retomar as gravações do álbum. Se antes a opinião de Gabriel era na maioria das vezes ouvida pelos outros membros, após esse incidente seu poder de influência foi reduzido, muito devido ao ressentimento da banda para com ele. Esse foi o principal fator que levou Gabriel a deixar o Genesis no final da turnê promocional do álbum. Boa audição!


Genesis
The Lamb Lies Down On Broadway (1974)
Label: Victor - *Japan Mini LP SHM 2CD -VJCP-98019/20 (2013)


Disc 1

1.The Lamb Lies Down on Broadway
2.Fly on a Windshield
3.Broadway Melody of 1974
4.Cuckoo Cocoon
5.In the Cage
6.The Grand Parade of Lifeless Packaging
7.Back in N.Y.C.
8.Hairless Heart
9.Counting out Time
10.Carpet Crawl
11.The Chamber of 32 Doors


Disc 2

1.Lilywhite Lilith
2.The Waiting Room
3.Anyway
4.Here Comes the Supernatural Anaesthetist
5.The Lamia
6.Silent Sorrow in Empty Boats
7.The Colony of Slippermen (Arrival / A Visit to the Doktor / Raven)
8.Ravine
9.The Light Dies Down on Broadway
10.Riding the Scree
11.In the Rapids
12.It



Mp3 - 320 Kbps - 48 kHz
uloz.to.CD1 - (126,89 MB)
uloz.to.CD - (101,33 MB)
ou
uploading.CD1 - (121,00 MB)
uploading.CD2 - (96,60 MB)
FLAC
uploading.CD1.pt1 - (196,82MB)
uploading.CD1.pt2 - (90,80 MB)
uploading.CD2.pt1 - (192,36 MB)
uploading.CD2.pt2 - (142,04 MB)
ou
uloz.to.CD1.pt1 - (206,39 MB)
uloz.to.CD1.pt2 - (95,22 MB)
uloz.to.CD2.pt1 - (201,70 MB)
uloz.to.CD2.pt2 - (148,94 MB)


Interpretação de: The Lamb Lies Down On Broadway

Rael (anagrama de Real), numa manhã de nevoeiro ao sair do Metrô (sai da terra) é capturado por uma estranha densa nuvem que avança sobre as ruas. Nesse momento um cordeiro (Cristo) desce sobre a cidade. É o momento da Revelação segundo o Apocalipse, profetizado em «Supper’s Ready».

No processo, Rael visualiza memórias da sua vida como num imenso palco, entrando numa nova realidade. Tudo lhe é mostrado como não tendo valor ("Fly on a Windshield" e "Broadway Melody of 1974"), mas sua viagem continuará, tal como na descida ao Duat (submundo). A iniciação de Rael começa. Há um regresso ao inicio da sua existência, ainda no útero de sua Mãe – Cuckoo Cocoon – processo essencial para a resolução completa da sua personalidade. Ele revê seu nascimento e o útero é visto como uma caverna (“In the Cage”). Já no exterior observa nossa realidade mundana: bebês (anjos) em camas com grades e “já sem asas”, como ele diz. Aí reconhece seu irmão gêmeo John, que nascera primeiro. A descida ao corpo completa-se no final da música: “down, down, down”.


A vida no mundo começa, mas como Rael vê tudo já de 'fora', este lhe é revelado como ele de fato é, neste final de ciclo decadente que é a Kali Yuga (Idade das Trevas): "The Grand Parade of Lifeless Packaging". Ou seja, O Grande Desfile das Coisas/Embalagens sem Vida, que somos nós e todo o resto, assim manipulados pelo mundo que criamos. Como num palco no final de um grande espetáculo que é este fim de ciclo, Rael teve a sorte de assistir na platéia ao que ele próprio ajudou a criar.

Mas o tempo - não linear para Rael - mostra-lhe a sua infância em NY. Recordação essencial para o processo que ocorre no personagem: são os tempos da sua profana iniciação sexual, a sua primeira descoberta do potencial supra-humano através da descoberta da primeira paixão e do sexo. É o tempo do coração sem Amor mas loucamente apaixonado. É também o tempo de se iludir, mostrando a sua virilidade por pertencer a um gang de NY. São as músicas "Back in NYC", "Hairless Heart" e "Counting Out Time".


Terminou o tempo de recordar o passado profano. A primeira prova de Rael aproxima-se mas antes de esta começar, lhe é dada a primeira chave. Ele vê, claramente, toda a sua consciência naquela que foi a sua primeira célula, ainda em espermatozoide (solar), antes de se fundir com a célula receptáculo (lunar) na sua Mãe. Rael, com toda a sua consciência ainda no pai, apercebe-se que tem que entrar para poder sair. É a realidade de termos que ir para dentro de nós mesmos para nos libertarmos, assim expressa em "Carpet Crawlers" pela necessidade de todas as células-semente residentes no pai terem que entrar na mãe para poderem sair para a Luz... Ele vê um grande corredor, que sobe em espiral. Ele se vê, à velocidade da luz, no seu DNA, que continua para além do físico, numa "staircase that spirals out of sight." - é Peter Gabriel invocando conceitos de Daniel Winter.

"The Chamber of 32 Doors". É a Árvore da Vida. São as 10 séfiras (O gráfico da Árvore da Vida é formado de 10 esferas ou séfiras) e os 22 caminhos. É o número cabalístico ao fim do qual se atinge o Grau Maior - o grau Solar - aquele que todas as árvores procuram alcançar na sua verticalidade, assim como tudo neste universo.


Rael, depois de sair do Pai há que voltar para ele. E como? Através da Mãe. A Mãe é "Lilywhite Lillith", uma mulher cega que lhe mostra entre o caos existente na “Câmara das 32 Portas” o caminho para o exterior desta, levando-o para a Luz, mas depressa escurece. Rael fica sozinho, sentado ao escuro enfrentando novamente seus medos, esperando (“The Waiting Room”), conformado (“Anyway”) por aquele que sabe que lhe vai infligir o golpe final, o seu herói: a Morte. Ele já vê seu corpo debaixo de terra, devolvido ao Universo.

Para que tal aconteça, três serpentes de aparência feminina (Lamias) limpam-no, degustando todas as suas impurezas e no fim, como se sempre o tivessem acompanhado, despedem-se saudosamente dele confessando terem amado-o desde o início. É assim que a primeira gota de sangue de Rael é ingerido por elas, as serpentes morrem, e Rael compreende que para viver há que comer os restos delas que ali ficam a flutuar. A luz é diminuída e o palco da iniciação - que continua - é de novo preparado e surge um novo cenário: "Silent Sorrow in Empty Boats".


O teste à Esperança de Rael continua. A solidão aumenta ainda mais e por fim, chega ao culminar do ritual. Vê aqueles que falharam mas que sempre pensaram que tinham conseguido. Aqueles que, apesar de iniciados, não percorreram o caminho pelos seus próprios pés e que viram o seu Ser estagnar e assumir em "The Colony of Slippermen" a forma mais hedionda que o Ser pode atingir: a daquele a quem lhe foram dadas todas as oportunidades mas que passou o tempo a 'escorregar', perdendo lutas atrás lutas contra o seu ego.

Rael, horrorizado com tais seres ali materializados, decide avançar e a morte do seu ego é simbolizada pelo mítico sacrifício por que todos os grandes heróis passaram: amputa o seu pênis (com tudo o que isso significa).


O pênis dentro de um tubo de ensaio é roubado das mãos de Rael por um corvo. Rael corre em perseguição ao corvo, mas seu irmão John decide não se arriscar e fica para trás, Rael está de novo sozinho.
O corvo passa por um túnel deixando cair o tubo dentro da água, (é a fecundação das águas, num novo Gênesis, após o Espírito – em ave - ter também as sobrevoado), logo após uma falésia. É um rio.

Rael acompanha o rio lá de cima, caminhando à beira do desfiladeiro. Subitamente, no céu, uma janela abre-se e revela-lhe a Broadway, já sem a luz de outrora, onde para se ser uma estrela os passos a dar eram outros. Nesse momento, para Rael, claro, tudo isso já não tem qualquer significado. Passado esse último teste de tentação, Rael entretanto vê que o seu irmão John está no fundo do desfiladeiro, sendo arrastado pela água (“Rapids”) que corre com imensa força e, sem hesitar, salta do precipício para o salvar. Rael, neste último ato de amor pelo próximo e de pura fraternidade, está prestes a demonstrar que é pela dádiva desinteressada que se alcança a Liberdade.


Rael estica o braço conseguindo alcançar John e são dramaticamente arrastados pelos rápidos quase se afogando e, após um imenso esforço num local onde já estavam a salvo em águas calmas, se dá o clímax da história, Rael olha para John e não vê seu irmão, mas sim a si próprio!

O momento do choque corresponde à elevação última e exponencial da sua consciência. É a transição espetacular da música "In The Rapids" para "It". O "It" é a realização total do ser que agora já não é Rael mas sim verdadeiramente Real. O Todo é compreendido pela expressão "It". Não há distinção entre as coisas. A Matriz, tal como no filme Matrix, fica compreendida. Rael foi o escolhido, tal como o Neo, o "Novo".


It (Isto)

Quando isto está frio, isto vem lento
Isto está morno, apenas veja isto crescer
-Tudo ao meu redor
Isto é aqui. Isto é agora

Apenas um pouquinho disto pode colocá-lo pra cima ou pra baixo
Como a ceia isto está cozinhando em sua cidade natal
Isto é galinha, Isto são ovos
Isto está entre suas pernas
Isto está caminhando na lua
Deixando seu casulo

Isto é o quebra-cabeça. Isto é névoa purpúrea.
Isto nunca para em um lugar, mas isto não é uma fase passageira
Isto está na única barra, à distância da face
Isto está entre as jaulas, isto sempre está em um espaço
Isto está aqui. Isto é agora

Qualquer pedra pode ser feita rolar
Se você tem bastante disto para pagar a taxa
Isto não tem nenhum lar em palavras ou meta
Nem mesmo em seu buraco favorito
Isto é a esperança para o narcótico
Quando você monta o cavalo sem um casco
Isto é agitado, não estimulado
Coquetéis no telhado

Quando você come bem através disto você vê todas as coisas vivas
Isto está dentro do espírito, com bastante caráter para sobreviver
Se você acha que isto é pretensioso, você foi passado pra trás
Olhe no espelho, antes de você escolher decidir
Isto é aqui. Isto é agora
Isto é real. Isto é Rael

Porque isto é apenas batido e conhecido, mas eu gosto disto.

*Superb SHM-CD (Super High Material CD) developed by JVC and Universal Music Japan. Polycarbonate plastic with improved transparency is used for the disc surface for enhanced audio, offering superior sound quality compared to US or European pressings. Listening to this is a phenomenal experience, as if you are in the studio with the musicians. The Item is complete with OBI and all inserts, quality pressing, and top notch printing for cover and liner notes. Release Date: 24/04/2013, Label: Victor, Lyrics: English

Um comentário:

Obrigado por sua participação!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

David Gilmour


Por gentileza informe links quebrados - Please report broken links

Nome

E-mail *

Mensagem *